R. Dona Adma Jafet , 115, Bela Vista | Hospital Sírio-Libanês - São Paulo (11) 4750-1195 contato@ortopedistajoelho.com.br


Tendinites

Nosso corpo tem dezenas de tendões. Só no joelho temos 9 (patelar, quadricipital, semitendíneo, bíceps femoral, entre outros). Então, a chance de algum deles inflamar em algum momento de nossas vidas é muito grande, principalmente configurando um problema conhecido como tendinites.

De fato, queixas relacionadas aos tendões são muito comuns no consultório. O paciente precisa buscar tratamento adequado da inflamação do tendão para que a moléstia não se torne crônica (i.e., de longa duração) e resulte em alterações, muitas vezes, irreversíveis, prejudicando sua função.

Tratamento cirúrgico das tendinites no joelho

O tratamento cirúrgico para tendinite é raramente empregado por ser mais invasivo e porque as tendinites se resolvem, na maioria dos casos, sem necessidade de cirurgia. Costumamos indicar o tratamento cirúrgico para pacientes que já tentaram todas as formas de tratamento não cirúrgico, mas permanecem sofrendo com dor. Por isso, a maioria dos casos tratados de forma cirúrgica são crônicos (de longa data).

Mesmo a tendinite calcária do ombro, que provoca muita dor no paciente de forma aguda (desde o início dos sintomas), pode ser tratada de forma não cirúrgica, principalmente após o advento do tratamento por ondas de choque.

Tratamento não cirúrgico

O tratamento não cirúrgico para tendinite é a primeira linha de tratamento. Classicamente, consiste em medicamentos (ex.: analgésicos, anti-inflamatórios e fitoterápicos), fisioterapia e repouso relativo.

Existem também opções de tratamento intervencionista, indicados especialmente quando as opções clássicas não foram eficazes:

  • Infiltrações: injeção de medicamento anti-homotóxico na região do tendão doente;
  • Técnicas de agulhamento: puncturas na região do tendão inflamado;
  • Ondas de choque: ondas sonoras que atuam nas células do tendão, diminuindo a produção de enzimas inflamatórias, diminuindo o inchaço e melhorando a dor.

Principalmente em atletas – amadores ou profissionais – entendemos também a importância de realizar ajustes da atividade esportiva, bem como do gesto esportivo. Essa é uma tarefa multidisciplinar que combina os conhecimentos do ortopedista e do educador físico.

Para os pacientes sedentários, assim que o tendão estiver em condições favoráveis, oriento iniciar a prática esportiva, sempre supervisionada pelo educador físico, a fim de prevenir novos quadros de tendinite.

Perguntas
Frequentes

Algumas pessoas falam “Estou com dor no nervo”, mas, na verdade, querem dizer que têm algum problema no tendão. O nervo é tecido um condutor de impulsos nervosos, que transmite uma ordem, por exemplo do cérebro, para que um músculo execute um movimento.
Tendões do manguito rotador (supraespinal, infraespinal redondo menor e subescapular); tendão do cabo longo do bíceps.
Epicondilite lateral (tendões extensores dos dedos e do carpo); epicondilite medial (tendões flexores do carpo e dos dedos, e tendões pronadores); tendão do tríceps.
Tendão patelar; tendão quadricipital; tendões da pata de ganso (sartório, grácil e semitendíneo).
Tendão do glúteo médio; tendões adutores; tendões isquiotibiais proximais.

Entre em
Contato

Ainda tem alguma dúvida sobre como o Dr. Carlos Vinicius pode tratar a sua lesão? Preencha o formulário abaixo e nos envie uma mensagem!

Enviar

Receba Gratuitamente Nossa

Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter e receba gratuitamente nossas novidades, dicas e informações.

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?

Você já é a 5 pessoa a solicitar uma ligação.

Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 3 pessoa a deixar uma mensagem.

Powered by: