R. Dona Adma Jafet , 115, Bela Vista | Hospital Sírio-Libanês - São Paulo (11) 4750-1195 contato@ortopedistajoelho.com.br


Ondas de Choque para Tratar Fraturas

As células do nosso corpo funcionam sob influência de diversos estímulos. Por exemplo, os músculos se contraem sob a influência dos impulsos nervosos enviados pelo cérebro; e os batimentos cardíacos aceleram sob influência do hormônio adrenalina produzido pelas glândulas suprarrenais.

Por sua vez, os ossos fraturados podem cicatrizar mais rápido sob influência das ondas de choque produzidas por um equipamento. As ondas de choque para tratar fraturas são ondas sonoras que, ao entrar em contato com as células ósseas, desencadeiam reações biológicas que estimulam a cicatrização.

As ondas de choque são produzidas por um equipamento, assim como os equipamentos de ultrassom (para fazer diagnósticos por imagem) e de laser (para fazer tratamentos). O equipamento funciona com energia elétrica, mas as ondas de choque não têm nada a ver com eletricidade. O termo “choque” se refere à forma como as ondas são produzidas. Desse modo, o paciente não será exposto a descargas elétricas, mas a ondas sonoras terapêuticas.

Como as ondas de choque estimulam a cicatrização do tecido ósseo, podem ser utilizadas para acelerar a cicatrização de fraturas e tratar distúrbios da cicatrização de fraturas.

Ondas de choque para acelerar a cicatrização de fraturas

Algumas fraturas requerem maior tempo para cicatrizar (cerca de 3-6 meses) mesmo quando não ocorre nenhuma complicação (ex.: infecção, pseudoartrose, retardo de consolidação, etc.).

  • As fraturas que normalmente necessitam de maior tempo para cicatrizar são:
  • As fraturas de ossos grandes, como o fêmur e a tíbia;
  • As fraturas expostas, em que o osso fica exposto “para fora do corpo”, entrando em contato com o meio ambiente. Isso pode acontecer quando o osso perfura a pele, ou quando ocorre lesão grave da pele que deixa de cobrir o osso;
  • As fraturas cominutivas, que são fraturas muito fragmentadas (com muitos “pedaços”).

Como as ondas de choque aceleram a cicatrização do osso, nessas situações as ondas de choque podem diminuir o tempo necessário para a cicatrização completa da fratura e diminuir a chance de haver alguma falha na cicatrização da fratura (ex.: pseudoartrose e retardo de união).

Perguntas
Frequentes

Sim, as ondas de choque aceleram a cicatrização do osso, nessas situações as ondas de choque podem diminuir o tempo necessário para a cicatrização completa da fratura e diminuir a chance de haver alguma falha na cicatrização da fratura (ex.: pseudoartrose e retardo de união).
Não. Mesmo se optado por não operar o joelho, é necessário reabilitar (fazer fisioterapia) antes de qualquer coisa.
Com a lesão de algum ligamento importante do joelho (ex.: o ligamento cruzado anterior, ligamento colateral lateral, etc.), o joelho se movimenta anormalmente. Por conta disso, o joelho desgasta mais rápido, processo esse conhecido como artrose.
O joelho lesado não será exatamente como antes, mas com a cirurgia é possível retomar as atividades do dia-a-dia e recuperar a qualidade de vida. Não tratar (com ou sem cirurgia, conforme a indicação) significa condenar de vez a saúde do seu joelho.
Nem sempre. Nos casos em que o tempo de cirurgia se prolonga muito, é comum realizarmos o tratamento em duas etapas para minimizar os riscos de infecção, trombose, etc. Verifique o seu caso com o especialista em cirurgia do joelho.

Entre em
Contato

Ainda tem alguma dúvida sobre como o Dr. Carlos Vinicius pode tratar a sua lesão? Preencha o formulário abaixo e nos envie uma mensagem!

Enviar

Receba Gratuitamente Nossa

Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter e receba gratuitamente nossas novidades, dicas e informações.

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?

Você já é a 5 pessoa a solicitar uma ligação.

Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 3 pessoa a deixar uma mensagem.

Powered by: