Deformidades nos Joelhos das Crianças

A criança é um ser humano em desenvolvimento. Como tal, todo o seu corpo se modifica a cada dia que passa até se tornar um adulto. O joelho da criança, por sua vez, acompanha o processo de desenvolvimento do restante do corpo. Primeiro, a criança nasce com o joelho mais “pra fora” (chamamos isso de varo); com o passar dos meses, o joelho se torna reto; após mais alguns meses, o joelho adquire um formato bem “pra dentro” (chamamos isso de valgo); e, por fim, o joelho assume o formato externo de um joelho adulto.

Como você pode observar, cada faixa etária apresenta um padrão de angulação (formato) do joelho. Entretanto, existem situações em que o joelho fica excessivamente varo ou valgo, ou em que a criança já nasce com o joelho deformado (muito dobrado ou muito esticado).

Não tem como os pais saberem exatamente qual a angulação normal esperada para o joelho de seus filhos. Por isso, quando os pais, ou outras pessoas, notarem alguma aparente anormalidade no formato dos joelhos de seus filhos, a avaliação do ortopedista se faz necessária para dirimir a questão deformidades nos joelhos das crianças.

Deformidades em hiperextensão do joelho

Essa alteração é congênita, ou seja, a criança nasce com ela. A deformidade em hiperextensão é visível logo ao nascimento (no recém-nascido), pois ela chama muito a atenção de todos já na sala de parto (obstetra, pediatra neonatologista, enfermeiros, etc.). Nessa condição, os joelhos estão exageradamente estendidos a ponto da criança, nos casos mais severos, praticamente encostar os pés na boca.

O tratamento, preferencialmente, é realizado ainda quando a criança é um recém-nascido, e a modalidade de tratamento depende da severidade da deformidade:

Manobras manuais: Nessa técnica, fazemos movimentos (as chamadas manobras) no joelho para corrigir a deformidade. Quando obtemos a correção, utilizamos uma imobilização gessada (“gesso”) para manter o joelho na posição correta. O “gesso” é trocado periodicamente até que o joelho se “acostume” na posição correta, não mais necessitando do “gesso”.

Medicamentos: Alguns pacientes com deformidades um pouco mais severas necessitam da injeção de medicamentos (ex.: anestésicos, e o famoso “Botox”) para auxiliar nas manobras manuais de correção do posicionamento dos joelhos.

Cirurgia: Nos casos mais graves, quando não é possível corrigir a deformidade com manipulação manual e imobilização gessada, optamos pelo tratamento cirúrgico. A cirurgia consiste em realizar, primeiro, procedimentos para alongar a musculatura e demais estruturas do joelho, permitindo a correção da deformidade. Quando a primeira etapa não permite a correção completa da deformidade, acrescentamos procedimentos nos ossos, as chamadas osteotomias (para mais detalhes, acesse a página sobre osteotomias). Outra opção utilizada para casos muito graves é a técnica de correção com fixador externo circular de Ilizarov, popularmente conhecido pelo nome “gaiola”. Embora exista culturalmente um certo estigma para este dispositivo, ele é muito utilizado na especialidade ortopédica devido aos excelentes resultados obtidos em casos mais graves.

DeformidadeS em flexão dos joelhos das crianças

Também é uma deformidade congênita, em que a criança já nasce com ela, e pode ser por duas causas: luxação da patela e contratura do joelho. Você pode conferir sobre a luxação congênita da patela na página específica deste site. Aqui, comentarei somente sobre a contratura em flexão do joelho.

A contratura em flexão é o contrário da deformidade congênita em hiperextensão. Enquanto nesta última o joelho fica muito esticado, na contratura em flexão o joelho fica muito dobrado (flexionado). A contratura pode ser bem leve sem necessidade de um tratamento formal, como por exemplo manipulação manual e imobilização gessada; ou pode ser severa, necessitando de tratamento com imobilização gessada e até cirurgia.

Os recém-nascidos com contratura muito grave geralmente são portadores de doenças que, na verdade, são a causa da deformidade nos joelhos. Isso é avaliado pelo ortopedista e especialistas de outras áreas que avaliam a criança na maternidade (ex.: neonatologista, geneticista, entre outros).

Agende sua
Consulta ou Teleconsulta

São Paulo:
WhatsApp:
São Paulo:
WhatsApp:

Perguntas
Frequentes

Dependendo da idade, sim. A criança não é um adulto em miniatura, mas um ser humano em desenvolvimento. Isso precisa respeitado. Por isso, a técnica cirúrgica é diferente.
Se os pais, ou terceiros, detectam alguma anormalidade na criança, recomendo que busquem avaliação médica. Se não for nada, melhor; mas se for, tratamos e acompanhamos.
As deformidades do joelho são melhor tratadas quando a criança ainda é pequena. Por isso, recomendo avaliação com ortopedista o quanto antes.
Na maioria dos casos, pode se tratar de dor de crescimento, mas é importante avaliação com ortopedista para determinar se não se trata de outra causa. Caso seu filho apresente febre, algum caroço ou não consiga nem apoiar a perna no chão (num período de mais de 1 hora), recomendo que busque avaliação médica imediata.
Felizmente, na maioria das vezes, trata-se do desenvolvimento neuromotor da criança; mas, podem existir distúrbios que prejudicam a capacidade da criança andar, como o valgo excessivo dos joelhos, distúrbios neurológicos, distúrbios do labirinto, etc. Por isso, recomendo avaliação com ortopedista.

Tem alguma dúvida?

Ligue para nós! 11 4750.1185

Envie um

WhatsApp! 11 93403.4003

Quer conhecer melhor
o trabalho do
Dr Carlos Vinícius ?

Siga o Dr
Carlos Vinícius
nas redes sociais

Quer conhecer melhor o trabalho do Dr Carlos Vinícius ?

Siga o Dr Carlos Vinícius
nas redes sociais

Receba Gratuitamente Nossa

Newsletter

Cadastre-se em nossa newsletter e receba gratuitamente nossas novidades, dicas e informações.

Gostaria de agendar e receber uma chamada em outro horário?

Você já é a 5 pessoa a solicitar uma ligação.

Deixe sua mensagem! Entraremos em contato o mais rápido possível.

Você já é a 3 pessoa a deixar uma mensagem.

Powered by:
Ícone do Whatsapp branco em fundo verde